top of page

CIMENTO: Uso na decoração e o Estilo Industrial

O concreto e o cimento são um dos materiais mais utilizados na construção civil. Podem ser utilizados na estruturação de edificações e assentamentos de blocos, sendo essenciais nas mais diversas construções.


Mas a utilização do cimento e do concreto não param por ai! Eles ainda podem ser utilizados como elementos de decoração das mais diversas formas. Sua tonalidade em cinza torna-os uma boa base neutra para os ambientes e seu aspecto inacabado trazem personalidade.


Cozinha industrial com estrutura aparente e piso em cimento polido.


As estruturas de concreto como vigas e pilares, que costumavam ser escondidas através de forros e revestimentos, hoje tendem a estar aparentes, atuando como elemento de decoração, dando um charme a mais e um clima industrial para os ambientes.


O concreto também pode ser utilizado para criação de divisórias, móveis e peças de decoração como esculturas que trazem um ar mais industrial e brutalista para os espaços.


Banheiro todo em concreto e madeira. A divisória em concreto é um elemento que trouxe muita personalidade ao espaço.


Chão e bancada em cimento polido são um toque diferenciado na composição dessa cozinha em conceito aberto.


Em construções que tenham sido estruturadas em concreto, é possível remover as camadas de revestimento e deixar o material aparente, lembrando que dependendo do ambiente ao que ele será exposto, é necessário trata-lo.


O cimento, por sua vez, tem sido explorado em diversos elementos da decoração podendo aparecer no piso, nas paredes, em móveis e até me pequenos objetos de decoração.


Piso em cimento com parede, estrutura e escada em concreto. A escada que se transforma em escrivaninha é um exemplo das grandes possibilidades proporcionadas pelo concreto.



Podemos encontrar cimento como revestimento de pisos e paredes. Ele pode ser polido, com aspecto brilhante, áspero com aspecto mais rústico ou queimado, com várias tonalidades.


O cimento queimado é amplamente utilizado e seu aspecto de queimado se dá por causa do pó do cimento. Esse material é considerado monolítico, ou seja, não possui rejuntes, ideal para deixar os ambientes mais amplos.


Parede em cimento queimado.



Ainda podemos encontrar o cimento e o concreto sendo utilizados na fabricação de móveis em mesas de jantar, bancadas de cozinha, escrivaninhas de home office e até mesmo bancadas de banheiros.


A plasticidade desses materiais permite que estes sejam moldados das mais diversas formas para criar móveis e vários objetos. Hoje em dia podemos encontrar luminárias, vasos, panelas e inúmeros objetos de decoração.


Luminárias com base em concreto.


Mesa de canto com tampo em concreto.



Além disso, é possível utilizar pigmentação nesses materiais de forma a colori-los nos mais diversos tons além dos tradicionais tons de cinza.


É importante ressaltar que o resultado da aplicação dos revestimentos depende da qualidade da mão de obra contratada.


Sempre temos um pouco de história para vocês! Então vamos contar um pouco sobre as origens do cimento!


Como a maioria dos materiais utilizados hoje, o cimento já podia ser observado em construções da antiguidade. Existem evidências do uso do cimento na construção das pirâmides do Antigo Egito, assim como em construções gregas que utilizavam uma mistura de terras vulcânicas e água.


Pirâmides de Gisé do Antigo Egito.


Os romanos desenvolveram uma fórmula um pouco mais sofisticada do cimento, entretanto, este era um segredo tão bem guardado que desapareceu com o passar do tempo.


O cimento foi utilizado amplamente nas mais diversas construções através da história, mas foi apenas no século XVIII que este começou a ganhar novas características como uma resistência maior às ações da água do mar.


No século XIX, mais precisamente em 1824, houve o surgimento do cimento Portland, nome em referência a uma cidade britânica, que é a base para o cimento utilizado hoje nas construções, produzido através de fornos de altíssimas temperaturas.


A partir dessa data, vários outros cimentos foram desenvolvidos para cada necessidade de resistência ou plasticidade.


Criação de estruturas complexas através de máquinas 3D e cimento Portland.



E COMO SEMPRE TEMOS UM ESTILO DIFERENTE PARA VOCÊS...


Vamos falar do estilo INDUSTRIAL!


Ele se originou em Nova York entre as décadas de 50 e 70 quando os antigos galpões industriais e estúdios passaram a ser convertidos em residências. Esses galpões se caracterizavam por deixar tudo aparente! Paredes em tijolinhos, estruturas, tubulações, tudo era deixado a mostra! Os novos moradores desses locais tiveram que tomar partido desses elementos e incorpora-los aos seus ambientes.