top of page

ESTILO MARROQUINO: Personalidade e sofisticação

Não é de hoje que vemos a influência das mais diversas culturas na arquitetura e decoração. Em um país diversificado como o Brasil, a troca se torna ainda mais intensa e rica.


Atualmente, em contrapartida ao escandinavo de origem europeia, pode-se a notar a influência do continente africano e asiático no design de interiores, que tende a ser mais expressivo e aconchegante.


Por essa razão, selecionamos o estilo Marroquino para explicar um pouco para vocês!



Como o nome já diz, o estilo marroquino é proveniente do Marrocos, um país localizado no norte da África que tem um histórico de independência único na região. Fundaram o Estado Marroquino já no século VIII e expandiram suas influências pela península ibérica e pelo noroeste da África. Foram o único estado da região a resistir às investidas do Império Otomano e só foram conquistados durante 40 anos no século XX.


Localização do Marrocos no continente africano, tendo sua costa no Oceano Atlântico e Mar Mediterrâneo



Pode-se afirmar que uma coisa que o povo marroquino tem bastante é personalidade! E isso reflete em sua arquitetura, com cores vibrantes e formatos dramáticos.


Sua cultura é composta por árabes, berberes e africanos subsaarianos, além de ter influência europeia devido à ocupação espanhola e francesa durante o século XX.


O artesanato está muito presente na cultura desse país, sendo expostos em mercados e souks (zonas comerciais) que podem ser em locais fechados ou abertos. Eles costumam trabalhar bastante com tecidos, couro, metais e joias.


Souk em Marrakech, no Marrocos.


Uma curiosidade: a cultura árabe como um todo costuma ser mestre negociações, sendo este um fenômeno cultural. Os comerciantes estabelecem seus preços muitos altos para que o comprador chegue em um preço justo através da negociação e pechincha!


O artesanato também está presente na decoração das casas, principalmente através do zellige. Este material foi criado pelos mouros no século X e se trata de um ladrilho com padrões geométricos que se tornou ícone da arquitetura marroquina. A utilização de geometria se dá pois na cultura islâmica é proibida a representação de seres vivos.


Casa típica marroquina com zellige


Existem azulejos sem desenhos também que são amplamente utilizados.



Vamos falar um pouquinho mais das características?


Como sempre, vamos começar pelas cores! Como já dito anteriormente, as cores desse estilo são muito vibrantes e quentes, utilizando bastante tons de laranja, vermelhos, rosa e marrom, entretanto, podemos encontrar exemplos em azuis expressivos também.


O segredo aqui é mostrar muita personalidade e principalmente utilizar a decoração monocrômica. Essa decoração diz respeito a utilização de cores análogas ou diversos tons da mesma cor no ambiente inteiro, desde paredes, objetos de decoração, tecidos, entre outros itens. Cuidado para aplicar as cores nos lugares certos, criando contraste, do contrário seu ambiente se tornará monótono.


Ambientes em monocrômica.


Os revestimentos costumam ser expressivos como o zellige, que já foi citado anteriormente, presente nos pisos, paredes e até mesmo nos tetos. Pode-se usar também papéis de paredes com padrões étnicos em cores fortes para criar uma ambientação.


Um elemento muito importante da arquitetura árabe num geral são os cobogós muito trabalhados com entrada de luz em diferentes tamanhos e formatos. Esse elemento pode ser trazido para o interior dos ambientes como painel ou divisor de cômodos.


O mobiliário marroquino é feito de madeira e bastante expressivo. Costuma ser cheio de detalhes com madeira talhada de forma muito rica. Tudo costuma ser bem desenhado! Desde os braços e pés dos sofás e cadeiras até as portas de armários e cômodas cheias de desenhos e adornos.



A região do Marrocos é conhecida por sua riqueza em tecidos e isso é trazido para a decoração! Assemelhando-se ao boho, são utilizados muitos tecidos para compor o ambiente (lãs, veludos e algodão) com diferentes cores e padrões e necessário ter cuidado na hora de compor para criar um ambiente harmonioso.


Saiba mais sobre o boho aqui


São utilizadas muitas almofadas nos sofás e poltronas, assim como cortinas e tapetes. É usual ter almofadas para se sentar no chão com um tapete confortável por baixo devido a uma tradição cultural.



Os tapetes são também ricamente trabalhados com cores e padrões e podem estar presentes até nas paredes como quadros.


Já as cortinas não são apenas usadas para cobrir janelas, mas sim para separar ambientes e dar mais privacidade, sem interromper a conexão visual, fazendo com que este pareça maior. Por essa razão, elas costumam ser bastante transparentes.